Com o Douro aos pés

Foi a partir do rio Douro, numa viagem de barco, que o patriarca da Família Cardoso avistou pela primeira vez a propriedade que viria a chamar sua: a Quinta do Reguengo, no Pocinho (Vila Nova de Foz Côa).

Se a beleza da Região Património da Humanidade encantou a Família, foram a vontade e a visão para criar excelentes vinhos que a fizeram ficar, desde 2018, para dar nova vida ao “reguengo” que já pertenceu à Rainha D. Amélia.

A reabilitação da adega e dos lagares, bem como a reestruturação da vinha, estão já a materializar-se em novas referências de vinhos que honram a história e o perfil da região.

Terroir

Localizada na sub-região do Douro Superior, a Quinta do Reguengo está inserida na falha tectónica da Vilariça, onde os solos argilo-xistosos com afloramentos graníticos se aliam a um microclima único, que conta com os ventos quentes e húmidos do vale do rio e os ventos mais frescos de Espanha.
Este ecossistema natural de exceção para a produção de vinhos complexos e equilibrados beneficia ainda de uma grande diversidade de altitudes (até aos 300 metros), exposições solares e castas.

Vinhas

Os 200 hectares de vinha do produtor estendem-se por dois locais que se fundem sob a insígnia Quinta do Reguengo: a própria Quinta, rodeada pelo rio Douro, e ainda o Vale da Pia, uma propriedade com altitude superior e maior extensão, onde foi feito um complexo trabalho de recuperação e renovação da vinha.
Uma dezena de castas – em que se destacam Touriga Nacional e Touriga Francesa, Tinta Roriz, Gouveio ou Viosinho - encontram nas duas propriedades lugares ideais para assumirem a sua expressão ótima.

Enologia e adega

Entrar na adega da Quinta do Reguengo é encontrar um equilíbrio perfeito entre tradição e modernidade. Todo o espaço foi recuperado preservando características durienses, como a antiga traça de granito e os sete lagares de pedra onde, atualmente, ainda se mantém pisa a pé. Contudo, o interior da adega alberga a mais moderna tecnologia de vinificação, tal como acontece na sala de estágio de barricas, que conta com temperatura controlada 24 horas.

No investimento na completa renovação da Quinta do Reguengo, a Família Cardoso apostou ainda na recuperação de uma Cave onde instalou balseiros destinados a Vinho do Porto, que o produtor tem ambição de lançar futuramente.

Quinta do Vale da Pia

A estrada que dá acesso à Quinta do Reguengo é quase uma metáfora para tudo o que a propriedade oferece: de um lado, estende-se a vinha até ao rio. Do outro, surge o olival – parte integrante da natureza da Família Cardoso – e também o casario onde, outrora, existiram cortes de animais e um lagar. Tal como aconteceu com a adega e casa familiar, também estes espaços estão a ser reabilitados pela Família Cardoso, tendo em vista a futura aposta no enoturismo.

No total, a Quinta do Reguengo conta com 200 hectares de vinha, 50 hectares de olival e ainda 30 hectares de amendoal.